Logo Santa Cruz Pe

Menu
#SejaSócioTricolorDeCoracão SejaSócioSantaForte Já temos 1000 camisas vendidas.
Torcedor Fala Torcedor Fala
12/01

Júnior Rocha fala sobre jogo-treino, trabalho com o grupo e já projeta estreia

Compartilhe
Júnior Rocha fala sobre jogo-treino, trabalho com o grupo e já projeta estreia

Por Tiago Freitas

O técnico Júnior Rocha vem mostrando bastante proatividade neste início de temporada, atuando pelo Santa Cruz.

Sempre muito participativo, o treinador está vivendo intensamente o dia-a-dia do Tricolor, buscando crescimento para os atletas e evolução dentro das quatro linhas.

Diante de todo este contexto, o treinador concedeu entrevista coletiva, após o jogo-treino desta quinta-feira, diante do América/PE. Júnior Rocha, inclusive, já revelou como pretende escalar a equipe para a partida contra o Confiança, na próxima terça-feira, na estreia oficial do Santa no ano de 2018.

Confira abaixo.

Padrão ofensivo, defensivo e organização

É difícil ter um padrão ofensivo hoje em dia. Defensivamente, todas as equipes estão muito organizadas. Realmente, é muito mais fácil destruir do que construir. Para construir, além de estar organizado taticamente, é preciso qualidade. Estamos trabalhando no dia-a-dia, nos treinamentos buscando esse padrão, mas não é fácil. Hoje é dia 11, começamos a trabalhar praticamente no dia 2, então não é fácil. Estamos longe do ideal ainda.

Análise do jogo-treino

Gostei do que vi hoje, já começamos a ter um modelo definido, mas é óbvio que precisamos continuar trabalhando, principalmente a parte ofensiva. O que menos me importaria hoje é o resultado, você pode ter certeza. Estamos treinando ainda. É diferente de um jogo. O que vimos aqui foi dentro do que esperávamos. Tivemos dificuldades, obviamente, é uma equipe que vai incomodar no Pernambucano.
Gostei do nosso padrão, mas claro que temos que melhorar muito ainda. Mas nove dias é muito pouco. E não é questão de falta de tempo, todas as equipes estão nessa situação, tirando algumas que começaram em novembro, dezembro. Temos que nos aprimorar, mas dentro de um tempo necessário.

Improvisações e cuidado com atletas jovens

Algumas posições estão tendo que ser improvisadas. Temos alguns atletas que não tem muito lastro ainda. Estou tentando colocar os mais experientes, junto com a maior qualidade. O Robinho Mota estava na base do Central, assim como o Wesley e o Júnior, que subiram do Sub-17 para o profissional. É preciso ter muito cuidado com esses atletas, porque são extremamente promissores, mas podem ser prejudicados se as etapas forem queimadas. E são jogadores muito promissores, pode guardar esses nomes aí.

Substituto de Grafite 

Estamos tentando usar o Augusto centralizado, mas sabemos que não é a característica principal dele. Depois, colocamos o Augusto no lado e botamos o Arthur Rezende e o Daniel Sobralense no meio e no ataque, flutuando entre os dois. E tivemos dificuldades das duas formas. Mas acredito que foi muito mais por parte física dos atletas. O Augusto e o Arthur estão trabalhando há pouquíssimos dias. É preciso ter paciência. Hoje seria o Augusto a fazer essa função, mas sabemos que ele vai ter dificuldade. Vamos procurar soluções e vamos achar.

Organização da equipe

É preciso estar organizado sempre, é o que o futebol vem nos mostrando. O futebol europeu nos mostra isso. Em jogo de dois times grandes, se um estiver desorganizado, o jogo é um passeio. Então, temos que priorizar, neste primeiro momento, a nossa organização. O resto vai vir, mas vai vir com o tempo.
O Robinho, hoje, é nosso desafogo. Principalmente porque ele conseguiu a forma física ideal mais rápido. Eu e toda a comissão técnica somos facilitadores do trabalhos. Quem define são os atletas.

Aproveitamento de atletas da base

Temos uma reunião nesta sexta-feira. Quando cheguei aqui, alguns atletas do Sub-17 já estavam no profissional. Queimamos algumas etapas, mas é preciso ter esse cuidado. Abri mão da minha folga para poder dar treino para eles, para poder observá-los. O Júnior é um dos que estão se destacando e é um atleta que poucos conheciam. Agora, não podemos colocar muita responsabilidade para esses atletas porque podemos encerrar a carreira deles precocemente. Tem que dar lastro. Hoje já foi uma grata surpresa a entrada do Wesley, entrou muito bem, criando, com personalidade. Coisa que é difícil de ver, principalmente com o peso que tem essa camisa. Mas quem tiver condição vai fazer parte do grupo e nós vamos, com calma, aperfeiçoando essa rapaziada.

Elenco e possibilidade de contratação

Temos 28 atletas. Como vou trazer mais atletas se não vi nenhum jogo nosso com esse time que está aqui? Temos que ir com calma, não adianta termos 35 atletas, todos recebendo e eles não serem aproveitados. Provavelmente vamos trabalhar com 27 atletas, 24 de linha e três goleiros.

Escolha do capitão

O Vítor é uma grande pessoa e ele é o capitão do time. Como ele é um cara humilde, não quer passar isso para vocês, mas ele é o capitão do time, independente de quem estiver jogando. Mesmo com o Grafite em campo. Os dois seriam ótimos capitães e queria colocar a faixa nos dois. Mas o Vítor será nosso capitão.

Escalação para enfrentar o Confiança/SE

Eu não escondo escalação, nunca fiz isso. E não foi isso que fez nós ganharmos ou perdemos os jogos. Sempre deixo claro qual o time vai jogar uns dois dias antes. Talvez uma vez ou outra, quando precisar de um mistério um dia, posso fazer. Mas dificilmente acontece.

Hoje o time seria esse para enfrentar o Confiança. Só não será se tivermos alguma dificuldade de regularização, alguma coisa assim. Esperamos uma partida dificílima. A maioria das equipes manteve a base. O Confiança fez isso. Eles estão jogando em casa, tem um conjunto maior, com muitos remanescentes. Espero muita dificuldade.

Veja Também:

@SantaCruzFC

Coração Coração Coração Coração Coração Coração Coração Coração Coração Coração Coração Coração
Siga SantaCruzFC